Da Vinci e a gente

abril 21, 2011 § Deixe um comentário

Escrevi este texto há uns 7 ou 8 anos. Relendo, o achei ainda atual e resolvi postar. Me influenciou bastante na época.

Uma das mentes mais brilhantes da história da humanidade foi sem dúvida Leonardo Da Vinci. Além das obras de arte e das brincadeiras que podemos fazer com o seu nome, o que ele nos deixou vai muito além de mero valor histórico. Segundo o livro “Aprenda a pensar com Leonardo Da Vinci”, escrito por um cara chamado Michael Gelb, o modo como ele conduzia a sua vida pode nos ajudar e muito no nosso dia-a-dia. Tanto na vida quanto nos negócios.

7 passos que levam longe – Curiosità, Dimostrazione, Sensazione, Sfumato, Arte/Scienza, Corporalità e Connessione a primeira vista podem não parecer muita coisa, principalmente escritas no italiano. Mas, fazem muito sentido se colocadas no contexto certo.

Curiosità

Significa curiosidade, é a busca incansável do conhecimento. Começa quando somos crianças. Mas de verdade, quantos de nós continuamos sendo realmente curiosos durante a vida? Passamos muito tempo procurando encontrar as “respostas certas” e nos esquecemos de avaliar se estamos fazendo “as perguntas certas”. Você sabe do que o seu Cliente precisa de verdade? Atende do jeito que ele quer? Procura fazer alguma coisa realmente inovadora? Curiosità nos negócios é o que determina se você será ou não igual a todo mundo. O que você prefere ser?

Dimostrazione

Testar o conhecimento pela experiência e aprender com isso. “Renascimento” de verdade é questionar as suas próprias idéias antes de questionar a dos outros. Na prática é analisar a sua experiência (Qual foi a mais marcante da sua vida? Como pode te ajudar a fazer o melhor ou não repetir o pior para os seus Clientes?), pensar nas suas idéias sob 3 pontos de vista (a favor, contra e o que os outros pensam) pra sedimentar os seus argumentos e por fim, aprender com os seus próprios erros (o que faria diferente se não tivesse medo de errar?).

Sensazione

Para Da Vinci, uma das coisas que mais faziam a diferença. É refinar os sentidos para tornar a experiência mais vívida. Você olha e vê o que o seu negócio precisa? Ouve e escuta o que os seus Clientes têm a dizer sobre o que você faz? Tem sensibilidade para perceber e avaliar se os aromas que o vento do mercado leva até você são mais uma ação especulativa ou não? Sente o paladar que as suas atitudes como líder deixa na boca da sua equipe? E talvez o mais importante, tem a percepção de como tudo isso afeta a sua marca?

Sfumato

Literalmente esfumaçado. Aceitar a incerteza, a ambigüidade… Principalmente nesses tempos em que a mudança é uma realidade que não pode ser escondida atrás da peneira. É preciso aprender a reconhecer e a lidar com o inesperado. Mudança significa oportunidade e não ameaça. Mas para entender e aceitar isso é preciso muitas vezes se despir de preconceitos e quebrar, de verdade, paradigmas. E o primeiro passo é fazer isso na nossa cabeça. Como está a sua?

Arte/Scienza

Equilíbrio entre lógica e imaginação. Usar os 2 lados do cérebro, pegando o melhor do lado direito da criatividade e do lado esquerdo da lógica. Como

se faz isso? Sei que até existem exercícios próprios para desenvolver os dois lados. Mas, o melhor mesmo é usar os talentos que temos conosco no negócio e dar aquela força para desenvolvê-los. Contam que “Talento” era o nome de uma moeda de ouro muito utilizada e valorizada nos tempos do Império Romano. Afinal, quem são os tesouros que você tem com você?

Corporalità

É a boa forma física e o equilíbrio entre mente e corpo. Todos sabemos das vantagens que exercícios e alimentação nos proporcionam, mas você sabe o que alimenta e deixa o seu negócio mais forte? Perceber e mostrar o que temos de bom é uma vantagem competitiva que pode ser determinante no relacionamento com os Clientes. O que só você faz que ninguém mais faz?

Connessione

Pensar globalmente. Reconhecer a interconexão de todas as coisas e fenômenos. Por mais que os Bushs e Blairs da vida teimem em não aceitar, tudo o que acontece no mundo hoje influência o dia-a-dia dos nossos negócios. O que fazer para minimizar esses impactos? Michael Jordan, um dos maiores esportistas de todos os tempos, disse que ele não acertava apenas a bola na cesta. Ele conectava a bola na cesta. Existe uma diferença muito grande aí. Pra conectar a bola na cesta, ele precisava estar ligado no público, na sua posição na quadra e na posição dos seus companheiros e adversários na quadra. Dependendo de tudo isso, ele conectava ou dava um passe para o companheiro conectar a bola na cesta.

Então, quem são os companheiros, os adversários, o público e a quadra do seu negócio?

Leonardo Da Vinci foi responsável, direta ou indiretamente, por muitas das transformações que o mundo passou nos últimos séculos. A sua influência veio na verdade das atitudes que ele tomava no seu dia-a-dia e que foram no decorrer da sua vida, determinantes para o modo como o seu trabalho foi visto.

E você? Como quer que o seu trabalho seja visto daqui pra frente? Isso vai influenciar e muito na maneira como o seu negócio vai ser visto pelo mercado.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s

O que é isso?

Você está lendo no momento Da Vinci e a gente no Marcelo Tibau.

Meta

%d blogueiros gostam disto: